Noticias

Os 10 erros mais comuns cometidos pelos Investidores (E como evitá-los)

Livros, estudos, cursos, palestras, horas de sono perdidas

Passamos por muitas fases no processo de aprendizado sobre Investimentos. Quando chegamos a um ponto onde pensamos saber o suficiente para obter bons retornos, cometemos novamente erros de principiantes.

Investir é uma arte e possui incontáveis variáveis que podem afetar nossas decisões. Dois principais pontos que devemos sempre lembrar são o controle emocional e sua importância na tomada de decisão e uma boa estratégia de alocação de ativos.

O artigo de hoje é sobre os erros mais comuns e básicos que cometeremos na hora de investir, seja pelo investidor inexperiente ou pelo investidor com bagagem e que acaba, por vezes, passando por cima de regras básicas.

Continue lendo para saber se você comete algum deles e aprenda a se proteger de tais armadilhas.

Erro 01: Confiar em dicas de Investimentos

Quando iniciamos nossos estudos aprendemos que nunca devemos confiar cegamente em dicas de terceiros para a tomada de decisão em nossos ativos. Por vezes, deixamos de lado esta preciosa dica e nos aventuramos em indicações sem ao menos saber do que se trata o ativo adquirido.

Quando entramos no mérito de dicas de gerentes ou assessores de instituições financeiras em geral, a coisa piora. Geralmente, estes profissionais são pagos pelos para atender os interesses de suas instituições, com premiações para atingir os objetivos mais lucrativos destas organizações e não os objetivos mais lucrativos para você. Tenha atenção e analise os produtos oferecidos para não cair em um investimento pouco rentável.

Erro 02: Excesso de Otimismo

Os investimentos em geral devem ser realizados com inteligencia, prudencia e conhecimento do que se está fazendo. Nunca devemos nos deixar levar pelo ditado de que no final, tudo dará certo. Um investimento errado, em um ativo ruim, provavelmente resultará em grandes prejuízos e dores de cabeça.

Erro 03: Compre na alta, venda na baixa (o famoso pé trocado)

Em momentos de calmaria no mercado parecemos muito disciplinados e corretos em nossas decisões. Mas, basta vir um momento de euforia, seja uma depressão ou uma guinada de alta, que as emoções afloram. Corremos o risco de cometer um erro básico, comprar em momentos de alta e vender quando os ativos estão a preços baixos.

Lembra-se de 2008? Quantas pessoas que você tem absoluta certeza que não possuem um preparo adequado estavam alocando o capital no mercado de ações? Havia uma certeza: tudo o que eu comprar irá valorizar. O mercado de ações é excelente. Ficaremos todos ricos.

Neste caso, o erro custou caro. Muitas pessoas entraram no momento de maior euforia da bolsa de valores Brasileira e acabaram perdendo muito dinheiro. Já no final de 2008 e início de 2009, estes investidores, que deveriam estar comprando, vendiam seus investimentos com mais de 80% de prejuízo em alguns casos.

Erro 04: Investir e contrair dívidas

Pode parecer besteira, mas, cotidianamente recebemos e-mails de pessoas com dúvidas sobre a melhor opção: quitar o financiamento ou pagar as parcelas e aplicar o capital existente.

Nesta equação, o cálculo é fácil: se a taxa de juros de seu financiamento for menor do que o rendimento médio obtido por suas aplicações, aplique o dinheiro. Caso contrário, quite o financiamento. Veja que mais de 90% dos casos teremos como melhor alternativa a quitação dos financiamentos. Dificilmente conseguiremos dinheiro a taxas tão baixas onde o nosso retorno é maior do que a taxa cobrada pela instituição financeira.

Erro 05: Não respeitar a Diversificação

Em meio a nossos estudos, podemos, eventualmente, descobrir um ativo cujo o potencial de retorno seja excelente. Ficamos tentados a alocar grande parte de nosso capital em tal ativo, buscando uma maximização de nossa rentabilidade.

A não utilização de uma eficiente alocação de ativos talvez seja o principal erro cometido pelos investidores. Devemos resistir ao máximo a tentação de alocar nosso capital em poucas e restritas opções de investimento, por mais que possa parecer um bom negócio. Geralmente, os piores erros que cometemos são quando temos a certeza de que vai dar certo.

Erro 06: Excesso de informação

Por vezes, caímos na tentação de tomar decisões de investimento baseadas em notícias e/ou rumores de mercado. O excesso de informação e as informações não confiáveis (boatos) são empecilhos cotidianos para o insucesso nos investimentos.

Devemos sempre atentar para as análises fundamentadas dos ativos de nossa carteira e focar nossas decisões encima de estudos racionais.

Erro 07: Dar atenção somente as notícias que convêm

Quando estamos com um investimento em baixa, tendemos a ignorar as notícias ruins e nos ater somente a notícias boas, tentando encontrar uma justificativa para o acerto no investimento e acreditando assim em uma reversão.

Temos dificuldade em assimilar os erros em nossas análises, assumir os prejuízos e partir para novos investimentos, buscando o retorno do capital perdido.

A estratégia para tais eventualidades é definir um plano de ação prévio para caso o caminho não seja conforme a meta definida. É essencial saber o que fazer e admitir os erros, tanto no âmbito dos investimentos quanto em nossa vida.

Erro 08: Excesso de ganância

Sabemos que quanto maior o grau de risco de um investimento, maior também será a taxa de retorno exigido pelo mesmo. Devemos, porém, lembrar que em um investimento com um risco elevado podemos ganhar muito como também podemos perder praticamente tudo.

Erro 09: Tomar crédito para investir

Este erro, somado ao excesso de ganância, porem arruinar sua vida para sempre.

Operar de forma alavancada, ou seja, pegando dinheiro emprestado para investir, somente se você tirar a certeza total de ter encontrado a galinha dos ovos de ouro. Outra hipótese é onde o custo do dinheiro (taxa de empréstimo) é menor do que o percentual de retorno mensal.

Como já dizia nosso mentor Warren Buffet:

“A Alavancagem é o modo mais rápido de se perder dinheiro”.

A dica que fica é: não invista com o dinheiro dos outros. Evite correr riscos desnecessários. Pense e aplique somente o seu próprio capital.

Erro 10: Negligenciar o estudo

Se nem os maiores e melhores investidores do mundo deixam de priorizar o estudo, quem somos nós para deixar isso de lado? A vida é um constante aprendizado. Além disso, devemos estudar para reforçar conceitos já aprendidos e não deixá-los cair em desuso.

Algumas dezenas de reais investidos em educação (cursos, palestras, ebooks e afins) podem resultar em milhões de reais de rentabilidade futura.

Invista em conhecimento! Melhora sua maneira de investir!

Como já dizia Bejamin Franklin:

“O investimento em educação e conhecimento costuma render os maiores juros”.

Recapitulando:

De forma resumida, os 10 principais erros cometidos:

Erro 01: Confiar em dicas de Investimentos

Erro 02: Excesso de Otimismo

Erro 03: Compre na alta, venda na baixa (o famoso pé trocado)

Erro 04: Investir e contrair dívidas

Erro 05: Não respeitar a Diversificação

Erro 06: Excesso de informação

Erro 07: Dar atenção somente as notícias que convêm

Erro 08: Excesso de ganância

Erro 09: Tomar crédito para investir

Erro 10: Negligenciar o estudo

Agora que já temos ciência de quais os erros, podemos tomar atitudes para evitá-los.

Investindo de forma mais consciente conseguimos usar a força dos juros compostos a nosso favor.

Por hoje era isso, pessoal.

Um abraço e até a próxima!

Jornalista, Blogueira e Editora